Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AMI - Age, Muda, Integra

30 Anos a Acreditar no Futuro

BD200901_179.JPG

 

Falar dos 30 Anos da AMI é antes de mais relembrar uma utopia, um ideal que se afirmou e se concretizou na ajuda de milhões de pessoas em todos os continentes e na salvaguarda de centenas de milhares de vidas em situações de extrema urgência.

Mas falar dos 30 Anos da AMI é, sem descurar o nosso digno passado, sobretudo olhar para os desafios (pobreza/exclusão, alterações climáticas, migrações / guerras) que se vislumbram, e para as esperanças (sociedade civil, cidadania) que nos animam e nos estimulam.

 

O mundo mudou rapidamente e irreversivelmente nestes últimos 30 anos. A terceira revolução mundial em curso, no espaço de uma única geração, não tem retorno possível. Cabe-nos a nós adaptarmo-nos, inovando, sem nunca, jamais, abdicarmos dos valores humanos universais, sem os quais não haverá Humanidade mas sim Barbárie e Caos! O Desemprego, as Migrações, as Alterações Climáticas, os Conflitos regionais e globais, a escassez de Água e a Fome serão as maiores ameaças!

O nosso passado de sensibilidade, adaptação, inovação e ação será o estímulo decisivo para a nossa missão no futuro.

Nesse percurso de 30 anos quantos obstáculos ultrapassámos, quantas montanhas subimos, quantas fortalezas de egoísmo e de indiferença vencemos? Muitos!

Pois bem, é isso mesmo que vamos continuar a fazer com determinação.

Como? Inovando e adaptando permanentemente as nossas atividades e respostas nas áreas da saúde, ação social e educação, proteção ambiental e Direitos Humanos…

 

1) Na área internacional, (ação em saúde, social, ambiental e cívica) privilegiando cada vez mais a nossa atuação em parceria com instituições locais, certos de que será uma importante estratégia no fortalecimento da Cooperação para o Desenvolvimento [prevendo a continuação ou criação de novas parcerias de PIPOL (Projetos Internacionais em Parceria com Organizações Locais)] e promovendo, também, a integração de voluntários. Já temos uma rede global de parcerias mas vamos estendê-la ao limite último das nossas capacidades em várias áreas, designadamente, a saúde, a ação social, a ação ambiental e a sensibilização. Assim se justifica a nossa extensão recente a novos países tais como Madagáscar, México, Nicarágua, Índia, Iraque, Chile, Gana…

Mas na área internacional manteremos e reforçaremos, ainda, a nossa capacidade de intervenção imediata nas grandes catástrofes humanas, sobretudo climáticas, que se avizinham … Uma tónica especial será dada, também, às questões da água, saneamento, alimentação e proteção ambiental, não descurando a importância das ações de sensibilização e de alertar consciências, uma vez que a participação da sociedade civil é fundamental para promover a mudança de atitudes e comportamentos.

 

2) Na área nacional (ação em saúde, social, ambiental e cívica), atuaremos com toda a nossa rede social nacional mas, perante a vasta pobreza estrutural existente, (cerca de 40-45% dos portugueses), iremos privilegiar a abordagem holística dos problemas das famílias.

Manteremos pois a vertente assistencial direta, que nos últimos anos se tornou necessária (há fome em Portugal!), mas olharemos com a máxima atenção para a investigação ligada ao nosso fundo marinho e ao estímulo na criação de emprego. Sobreviver não é maneira de viver!!

Continuaremos, também, com todas as nossas atividades de reciclagem e reutilização em curso, mas fortalecendo a reflorestação ligada ao nosso projeto Ecoética e dando um novo impulso às energias renováveis e à proteção ambiental.

Cientes também da necessidade do reforço da Cidadania e da Sociedade Civil Global Solidária, o nosso empenho e determinação irão fortemente em crescendo pois, mais do que qualquer outra ação, é aqui que se trava a luta essencial para o futuro e para a sobrevivência da civilização humana.

Meus amigos, a tarefa é pois imensa, mas não há tempo a perder. Estamos numa situação de enorme urgência global humanitária, social, económica, política e ambiental, mas sobretudo de valores e de Ética, que serão in fine, a última garantia de sobrevivência civilizacional!

A AMI irá dar o seu contributo nesse combate em nome de um passado que nos honra e em nome de um futuro que nos ordena!

Com a AMI estou pronto e decidido a não recuar, a não ceder. Venham comigo!

 

Em nome da Humanidade e dos valores que foram sempre os nossos, estamos cada vez mais empenhados no fortalecimento da Cidadania Global Solidária informada, ativa, participativa e exigente como única solução que resta à Humanidade: Educação, Ética, Exemplaridade. Eis as pontes a construir e a fortalecer urgentemente!

Estamos preparados para enfrentar os próximos 30 anos e construir um Futuro melhor e sobretudo mais Humano. Estaremos prontos! Viva a AMI e todos aqueles que acreditaram e acreditam, contra ventos e marés, e que nunca perderam a Esperança!

 

Prof. Dr. Fernando Nobre, Fundador e Presidente da AMI.