Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AMI - Age, Muda, Integra

Missão Aventura Solidária já vai na sua 15ª edição

 

Parte nesta sexta-feira para a Guiné-Bissau, mais um grupo de Aventureiros que integra a 15ª Missão Aventura Solidária da AMI.

  

Inspirada pelo sucesso dos projectos de volunturismo internacional, a AMI decidiu apostar num conceito sustentável e mais humano. Tendo como objectivo promover o desenvolvimento dos projectos locais que a AMI apoia e assim contribuir para a erradicação da pobreza, este projecto possibilita o financiamento de projectos emanados da sociedade civil local e a criação de emprego nos países visitados.

 

Os aventureiros solidários são pessoas que pretendem mergulhar numa outra cultura, ajudar comunidades, economicamente e com o seu trabalho, deixando uma marca pessoal nos locais por onde passam. O que os move é a vontade de conhecer outras culturas e de viajar de forma diferente e responsável.

 

A Missão Aventura Solidária AMI oferece assim a oportunidade única aos participantes de vivenciar a diversidade e riqueza cultural ao mesmo tempo que enriquecem a sua visão do mundo e do outro lado da globalização. Através deste programa, a AMI e os seus voluntários colaboram com as comunidades, criando-se assim vínculos entre os “aventureiros solidários” e as populações locais.

 

Este inovador projecto teve início em Abril de 2007, data da missão piloto ao Senegal, e alargou-se em 2009 ao Brasil e à Guiné-Bissau, tendo nas 14 Missões até aqui realizadas, participado 137 Aventureiros das mais variadas idades e perfis profissionais.

 

O impacto na população local foi relevante, tendo-se consolidado a criação de empregos, a estimulação da economia local e de melhores condições sociais nas áreas da saúde e da educação. Graças ao trabalho voluntário e aos donativos dos participantes, o projecto Missão Aventura Solidária já reabilitou entre outros equipamentos, três escolas, uma Maternidade e quatro Centros de Saúde.

 

O total de donativo efectivo dos 137 aventureiros foi de 68 mil euros, ascendendo o número de beneficiários directos e indirectos destes projectos, a cerca de 20 mil pessoas.