Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AMI - Age, Muda, Integra

Pedidos de ajuda à AMI atingem valores mais elevados de sempre

O número de pessoas em situação de pobreza e exclusão social que acorre à AMI não pára de crescer em Portugal, tendo atingido, no primeiro semestre deste ano, o valor mais elevado de sempre.

 

Entre Janeiro e Junho, a AMI apoiou 9283 pessoas, o que representa um aumento
de 32 por cento
relativamente a igual período do ano passado.

Esta subida sem precedentes atinge de forma ainda mais dramática as crianças. Mais de 2270 receberam apoio da AMI nos primeiros seis meses deste ano, o que representa um crescimento de 69 por cento relativamente a igual período do ano anterior.

 

Este aumento do número de crianças apoiadas pela AMI através da distribuição aos seus agregados familiares de alimentos do Programa Comunitário de Ajuda Alimentar aos Carenciados (PCAAC), da entrega de material escolar ou ainda do acompanhamento directo nos Espaços de Prevenção à Exclusão Social (EPES), nas Porta Amigas deve-se, segundo Ana Martins, directora da Acção Social da AMI, ao facto de existirem cada vez mais famílias em geral, e numerosas em particular, a procurarem auxílio perante as dificuldades de alimentar e vestir os filhos. As crianças representam já 24 por cento do total de pessoas apoiadas pela AMI, um valor nunca antes atingido.

 

Recorde-se que, segundo o relatório da OCDE “Doing Better for Families”, publicado em Abril deste ano, a taxa de pobreza infantil em Portugal é de 16,6 por cento, continuando a ser superior à média dos 34 países da OCDE que se situa nos 12,7 por cento.