Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AMI - Age, Muda, Integra

SOS Pobreza – 1ª Marca de Solidariedade

A Fundação AMI lançou dia 3 de Julho, um novo projecto no âmbito do combate à pobreza em Portugal. Este projecto consiste na criação de uma marca "SOS Pobreza" de produtos de consumo básico, todos de origem nacional, envolvendo produtores que recebem de forma justa e sustentável, espondendo assim às três vertentes da sustentabilidade: económica, ambiental e social Simultaneamente, as empresas do retalho alimentar
envolvidas neste projecto proporcionaram condições especiais para a marca, tendo em conta os seus objectivos sociais, e os consumidores compram um produto a preço justo, podendo ajudar uma causa sem desembolsar mais dinheiro, apenas adquirindo produtos que já comprariam para seu próprio consumo. A AMI recebe a receita líquida total da venda do produto, sendo a mesma canalizada no seu todo para os projectos que desenvolve em Portugal.

 

O SOS Pobreza, a 1ª marca nacional de solidariedade é:

  • Um projecto social e ambientalmente responsável;
  • Um projecto que privilegia a produção nacional;
  • Um projecto que respeita a sustentabilidade das empresas parceiras (produtores e distribuição);
  • Um projecto com produtos de consumo básico, com preços muito competitivos no mercado;
  • Um projecto que visa dar resposta a uma emergência nacional cada vez mais instalada no nosso país, com novos casos de pobreza diários a juntar-se aos que persistem e estão dependentes por mais tempo de respostas sociais.

 

Nesta fase de arranque, o SOS Pobreza apresentará produtos de consumo básico, como farinhas, arroz, azeite, óleo alimentar, frutas e legumes, águas, refrigerantes, papel higiénico, rolos de cozinha, guardanapos. Os produtos estarão disponíveis em mais de 50 lojas dos retalho alimentar associados ao projecto: Continente, E.Leclerc, Jumbo e Pingo Doce.

 

A expectativa da AMI é que o sucesso do SOS Pobreza permita reforçar a sua actuação de combate à pobreza em Portugal. Para além de ser mais uma opção de baixo custo para os consumidores, as receitas permitirão à AMI dar uma resposta mais pronta e mais eficaz ao cada vez maior número de solicitações de que é alvo em termos de apoio social.