Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AMI - Age, Muda, Integra

Perspectivas para 2013

Um ano difícil chegou ao fim. Para a AMI foi um ano de árduo trabalho, de sensação de dever cumprido e, simultaneamente, de frustração por não podermos fazer mais…tudo!

 

Este ano de 2013 não será certamente mais fácil e a AMI continuará empenhada em manter o nível de compromisso e envolvimento em cada comunidade, em Portugal e no Mundo, onde actua, como se fosse o primeiro dia. Sem esmorecer e tentando sempre encontrar o lado positivo das situações, transformando as dificuldades em desafios, vamos enfrentar 2013 de mangas arregaçadas. Sempre assim foi e sempre assim será. Sem fazer dos obstáculos impedimentos insuperáveis, mas olhando para eles como oportunidades de inovação.

 

Vamos entretanto continuar a actuar, sempre, de forma sustentável pelo que criaremos projectos realistas. Teremos sempre os valores da ética e direitos humanos, na gestão de qualquer actividade, projecto ou evento que desenvolvamos, como pedra basilar da sustentabilidade económica, social e ambiental. Continuaremos a trabalhar ao nível internacional, formando os nossos parceiros locais e dando-lhes as ferramentas a que não têm acesso, mas que sabem utilizar tão bem como nós; continuaremos a fazer do nosso trabalho em Portugal a nossa prioridade e desenvolveremos a nossa Missão de Emergência Nacional; prosseguiremos a nossa acção ambiental, que acreditamos ser um contributo essencial para o futuro do planeta.

 

Somos uma equipa. Uma equipa de profissionais e voluntários empenhados no outro. E isso vale-nos para começar 2013 com vigor, apesar de cientes do cenário que se avizinha.

 

Desafiamos cada pessoa a dedicar algum tempo a uma causa em que acredite. Acreditamos que cidadãos activos e empenhados fazem uma diferença indelével na sociedade e potenciam, num valor ainda por escrutinar, as possibilidades de desenvolvimento e de justiça social.

 

Vamos pois encarar 2013 com a solidez de quem sabe o que faz e que não desiste, prontos para lidar com as dificuldades de cada um que precisar de apoio, e vamos fazer de 2013 o ano do empenho, do envolvimento, do outro.

 

Vamos fazer de 2013 “O Ano Contra a Indiferença”! Como já escrevi e muitas vezes digo: “Não há então montanha inacessível, obstáculo inultrapassável, desafio impossível.”

 

Fernando Nobre

Presidente da Fundação AMI