Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

AMI - Age, Muda, Integra

Campanha de Emergência Filipinas

Os ventos foram demasiado fortes.
Colabore nesta missão de emergência e ajude a AMI a reconstruir as vidas que ficaram destruídas.
Ketsana é o nome do Tufão que provocou as maiores chuvas torrenciais desde 1976.
Como se não bastasse ainda deu origem ao Tufão Parma.
Ambos atingiram as Filipinas.
Os sobreviventes desta tragédia precisam da AMI e a AMI precisa de si.


Contribua para esta missão através do NIB:

0007 0015004 000000 0672

16º Peditório Nacional da AMI arranca na próxima quinta-feira

Press-Release

 
Inicia-se no próximo dia 22 de Outubro, o 16º Peditório nacional de rua da AMI. A acção prolonga-se até Domingo, dia 25 em todo o território nacional.
 
O Peditório nacional de rua tem um objectivo duplo: por um lado, recolher fundos para as nossas missões internacionais bem como para o projecto de acção social desenvolvido em Portugal; por outro, contactar com as pessoas para perceber qual a percepção que o cidadão comum tem da AMI e da Acção Humanitária e se possível sensibilizá-lo para uma intervenção mais directa e pessoal numa causa.
 
Durante os quatro dias de peditório, a população pode contribuir para a AMI quando abordada pelos voluntários. É igualmente importante salientar que se trata de um peditório de rua e não de porta a porta, pelo que os donativos apenas deverão ser entregues a voluntários devidamente identificados e credenciados pela Assistência Médica Internacional que abordem as pessoas em locais públicos.
 
A AMI renova assim o apelo à sociedade civil, afinal o principal garante da sua força e independência, para a ampla participação nesta acção. Para isso, a AMI solicita à Comunicação Social a máxima divulgação deste peditório para que a população esteja informada sobre a sua existência e credibilidade.

Catástrofes naturais já provocaram mais de 600 mil mortos nos últimos 10 anos

Comemora-se amanhã, o Dia Internacional da Prevenção das Catástrofes Naturais. Uma data instituída pela Nações Unidas como forma de sensibilização e alerta no sentido de reduzir as vulnerabilidades e para aumentar a capacidade de resposta face à ocorrência de catástrofes. Nos últimos 10 anos, as catástrofes naturais fizeram mais de 600 mil mortos e afectaram mais de 2,4 biliões de pessoas, sobretudo nos países em desenvolvimento.


As alterações climáticas potenciam, em muito, este tipo de acontecimento e foi a pensar nisso que a AMI decidiu em Julho, deslocar-se ao Haiti, território no epicentro das Caraíbas, uma das zonas do Mundo mais afectadas por estes fenómenos. O objectivo foi a promoção de contactos para a implementação de uma missão de prevenção de catástrofes naturais neste país.


Actualmente, e no extremo Oriental do Continente Asiático, outra das regiões do globo mais punidas pela agressividade da Natureza, a AMI desenvolve duas missões de emergência, motivadas pela intensa destruição provocada por terramotos e tufões.


Na Indonésia, uma equipa médica presta há vários dias, cuidados numa clínica móvel às populações afectadas pelos sismos violentos que assolaram a ilha de Samatra há cerca de duas semanas.

Nas Filipinas, a equipa da AMI no terreno decidiu avançar com um projecto para apoiar 116 famílias indígenas. A AMI vai associar-se à Philippines Medical Association e a uma Missão Católica, para distribuir bens de primeira necessidade, prestar cuidados médicos e participar na reconstrução das aldeias destruídas na região de Luzon, cujas comunidades ficaram totalmente isoladas depois dos tufões e cheias da semana passada.
 
Relembre-se que, para fazer face a esta situação, a AMI lança uma Campanha de Emergência, destinada a angariar fundos para estes projectos que já custaram à AMI mais de 50.000 Euros.


Os donativos podem ser efectuados através de transferência bancária ou pelo Multibanco.


Multibanco: 20 909 909 909 909

NIB Conta emergência: 000700150040000000672


 

Departamento de Informação e Comunicação

 

AMI recebe Menção Honrosa do Prémio Valorsul 2009

A campanha de divulgação da recolha de óleos alimentares usados da AMI foi reconhecida pela sua eficácia, criatividade e originalidade na promoção das boas práticas ambientais dos cidadãos e das empresas no encaminhamento de resíduos para reciclagem.
A AMI recebeu um galardão e um prémio monetário de 5.000 euros, que irá aplicar no financiamento das suas Equipas de Rua, que fazem acompanhamento social e psicológico aos sem-abrigo, visando a melhoria da sua qualidade de vida.
É a segunda vez que a instituição é reconhecida no âmbito do Prémio Valorsul, o mais importante no sector dos resíduos.
A entrega do prémio foi feita no Clube dos Jornalistas, seguida de uma tertúlia, com as várias entidades premiadas, dedicada ao tema “Jornalismo para um melhor Ambiente”.
 
Lisboa, 25 de Setembro de 2009