Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

AMI - Age, Muda, Integra

AMI presta assistência a 20 aldeias em Padang

Já chegou à cidade indonésia de Padang, a equipa da AMI que iniciará de imediato a missão de emergência neste território.

 
A decisão sobre qual a zona de intervenção e qual o tipo de auxílio foi tomada após diversas reuniões com organismos internacionais de ajuda humanitária, tendo a AMI decidido actuar na área de Pandang Pariam, mais especificamente no distrito de Sintuk Toboh Gadong. 
 
A equipa da AMI prestará assistência médica em clínica móvel às cerca de 16 mil pessoas de 20 aldeias da área. O centro de saúde dessa zona está, de momento, sem médicos, porque foram todos deslocados para Pandang.
 
Os sismos em Samatra causaram uma destruição massiva na zona de Padang, destruindo ou danificando perto de 180 mil edifícios, incluindo 3 hospitais. Há mais de 700 vítimas mortais a lamentar e perto de 3200 feridos. Entre as principais urgências em matéria de assistência médica e humanitária aos sobreviventes, contam-se o acompanhamento dos traumas, infecções respiratórias e a contaminação da água. Como sempre, entre a população mais vulnerável, estão as mulheres, as crianças e os mais pobres.
 
Para fazer face a esta situação, a AMI vai lançar uma Campanha de Emergência, destinada a angariar fundos para a ajuda, que será apoiada por uma campanha publicitária, a qual começará a ser divulgada a partir da próxima semana em vários órgãos de comunicação social.

 

AMI pondera Missão de emergência na Indonésia

Uma equipa de dois elementos da AMI já está na Indonésia, a avaliar a possibilidade de uma intervenção humanitária de emergência. A decisão final sobre o modo de intervenção só será, no entanto, tomada amanhã, depois da AMI reunir com a ECHO (organismo da União Europeia encarregue da ajuda humanitária) em Jacarta.

 A equipa da AMI tem igualmente desenvolvido diversos contactos no terreno, com parceiros locais, tendo também agendada para a próxima segunda-feira, dia 5, uma reunião com a OCHA, organismo das Nações Unidas para a coordenação da ajuda humanitária no terreno.
Recorde-se que dois terramotos, o maior dos quais com a magnitude de 7.6 na escala de Richter semeou a destruição em Padang, cidade com 900 mil habitantes, provocando pelo menos 531 mortos e um número indeterminado de feridos e deslocados. Há centenas de pessoas aprisionadas nos escombros dos mais de 500 edifícios e infra-estruturas que desabaram.
O Fundo Contra a Indiferença da AMI, que apela à responsabilidade social do tecido empresarial português, vai revelar-se mais uma vez, um instrumento fundamental para uma intervenção rápida da AMI.